Relato neste Blog o trabalho com Formação de Professores para inclusão dos Recursos Tecnológicos no processo de Ensino Aprendizagem. São ações do ProInfo Integrado e programas de formação de professores UAB/UFSM.

sexta-feira, 22 de abril de 2016

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Questionário Formação Continuada Professores Ensino Médio da Região de Abrangência da 8ª CRE


Estamos realizando um diagnóstico sobre a formação continuada dos professores do ensino médio, da rede pública estadual, da região de abrangência da 8ª Coordenadoria Regional de Educação. Sua opinião é importante. Participe
Para responder o questionário clique no Link abaixo

  http://goo.gl/forms/90QsGubsh7


Antecipadamente agradecemos pela colaboração.

Formação de Professores no Brasil
No Brasil a formação de professores, para atuar na educação básica, é composta pela formação inicial e continuada e observa as novas Diretrizes Curriculares Nacionais que estão vigorando desde julho de 2015. Os cursos para formação inicial são: cursos de graduação de licenciatura; cursos de formação pedagógica para graduados não licenciados; cursos de segunda licenciatura (Brasil, 2015).
A formação continuada abrange:
I - atividades formativas organizadas pelos sistemas, redes e instituições de educação básica incluindo desenvolvimento de projetos, inovações pedagógicas, entre outros;
II - atividades ou cursos de atualização, com carga horária mínima de 20 (vinte) horas e máxima de 80 (oitenta) horas, por atividades formativas diversas, direcionadas à melhoria do exercício do docente;
III - atividades ou cursos de extensão, oferecida por atividades formativas diversas, em consonância com o projeto de extensão aprovado pela instituição de educação superior formadora;
IV - cursos de aperfeiçoamento, com carga horária mínima de 180 (cento e oitenta) horas, por atividades formativas diversas, em consonância com o projeto pedagógico da instituição de educação superior;
V - cursos de especialização lato sensu por atividades formativas diversas, em consonância com o projeto pedagógico da instituição de educação superior e de acordo com as normas e resoluções do CNE;
VI - cursos de mestrado acadêmico ou profissional, por atividades formativas diversas, de acordo com o projeto pedagógico do curso/programa da instituição de educação superior, respeitadas as normas e resoluções do CNE e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Capes;
VII - curso de doutorado, por atividades formativas diversas, de acordo com o projeto pedagógico do curso/programa da instituição de educação superior, respeitadas as normas e resoluções do CNE e da Capes. (Brasil,2015: 14)
                                                                                                                           (Brasil,
As diretrizes também orientam que a concepção de formação continuada dos professores deve considerar:
I - os sistemas e as redes de ensino, o projeto pedagógico das instituições de educação básica, bem como os problemas e os desafios da escola e do contexto onde ela está inserida;
II - a necessidade de acompanhar a inovação e o desenvolvimento associados ao conhecimento, à ciência e à tecnologia;
III - o respeito ao protagonismo do professor e a um espaço-tempo que lhe permita refletir criticamente e aperfeiçoar sua prática; 
IV - o diálogo e a parceria com atores e instituições competentes, capazes de contribuir para alavancar novos patamares de qualidade ao complexo trabalho de gestão da sala de aula e da instituição educativa. (Brasil, 2015: 14)


Brasil (2015). Resolução Nº 2, de 1º DE julho de 2015. Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior e para a formação continuada. Recuperada de:

10 maneiras para inovar na volta às aulas

Porvir reuniu dicas a partir de experiências relatadas por professores no Diário de Inovações que podem inspirar mudanças em outras salas de aula este ano

Selecione as suas estratégias.

http://porvir.org/10-maneiras-para-inovar-volta-as-aulas/ 

 

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

"Contenido abierto y desafíos para la educación" - Vídeo de Cristóbal Cobo

Neste blog relato as atividades de formação continuada, sobre integração de tecnologias e recursos educacionais nas práticas didáticas, para professores da Educação Básica, de uma região do estado do Rio Grande do Sul, Brasil.
Posto também sugestões de recursos/atividades e textos sobre tecnologias e recursos educacionais.
Nesta postagem disponibilizo o vídeo sobre Conteúdo Aberto e os desafios para a  educação


sexta-feira, 3 de abril de 2015

terça-feira, 10 de março de 2015

NMC Horizon Report: Edição Educação Básica 2014

O NMC Horizon Report: Edição Educação Básica 2014 examina as tecnologias emergentes para o seu potencial de impacto e uso para o ensino, aprendizagem, e investigação criativa em escolas

A série internacionalmente reconhecida NMC Horizon Report e regionais NMC Technology Outlooks fazem parte do NMC Horizon Project, um empreendimento de 12 anos, iniciado em 2002, e que anualmente identifica e descreve as tecnologias suscetíveis a exercerem um impacto grande, nos próximos cinco anos, em todos os setores da educação em cerca de 65 países ao redor do globo. Este volume, NMC Horizon Report: Edição Educação Básica 2014, examina as tecnologias emergentes pelo seu potencial impacto sobre o ensino, aprendizado e investigação criativa nas escolas. Embora existam muitos fatores locais que afetem a prática da educação, há também questões que transcendem as fronteiras regionais e perguntas comuns à educação básica; foi com estas questões em mente que este relatório foi criado. O NMC Horizon Report: Edição Educação Básica 2014 é o sexto na série anual de relatórios de Educação Básica e é produzido pelo NMC, em colaboração com o Consortium for School Networking (CoSN).